quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Primeiro culto familiar - minhas observações


Então você já leu os livros Adoração no Lar, do Joel Beeke, Redescobrindo o Tesouro Perdido do Culto Familiar, do Jerry Marcellino, e ainda assim não conseguiste implementar o culto familiar na sua casa? Pois eu também enfrentei o mesmo problema.

Há muito tempo procuro implementar o culto familiar na minha casa. Fiz algumas tentativas logo após o casamento, mas não tinha uma boa ideia de como fazê-lo além de leitura bíblica. Depois, aprendi o modo, mas não tinha tempo. Por fim, tenho agora o modo, o tempo e o conteúdo.

Minha maior dificuldade era implementar o conteúdo de uma forma que eu, a minha esposa e meu filho de 4 anos tivéssemos proveito. Resolvi experimentar um método mais lúdico, o qual eu passo a explicar abaixo.

Conteúdo

O material para estudo tinha que ser simples, nada que fosse uma discussão teológica muito pesada. Achei então que uma das confissões de fé poderia ser adequada, já que elas compilam, de forma assertiva e direta, várias ideias bíblicas. No meu caso, usei a Confissão Belga.

Trecho que utilizei:

ARTIGO 1

O ÚNICO DEUS

Todos nós cremos com o coração e confessamos com a boca [1] que há um só Deus [2], um único e simples ser espiritual [3]. Ele é eterno [4], incompreensível [5] invisível [6], imutável [7], infinito [8], todo-poderoso [9]; totalmente sábio [10], justo [11] e bom [12], e uma fonte muito abundante de todo bem. 

[1] Rm 10:10. [2] Dt 6:4; 1Co 8:4,6; 1Tm 2:5. [3] Jo 4:24. [4] S1 90:2. [5] Rm 11:33. [6] Cl 1:15; 1Tm 6:16. [7] Tg 1:17. [8] 1Rs 8:27; Jr 23:24. [9] Gn 17:1; Mt 19:26; Ap 1:8. [10] Rm 16:27. [11] Rm 3:25,26; Rm 9:14; Ap 16:5,7. [12] Mt 19:17. Veja também Is 40, 44 e 46.

Modo

Fiz a leitura de um dos artigos (o primeiro, neste primeiro culto). O fiz pausadamente, e a cada palavra, eu perguntava ao meu filho se ele sabia o seu significado. Não sabendo, eu fazia uma rápida explicação. Para dar um exemplo, o artigo 1º fala que Deus é eterno. Expliquei pra ele que eterno é alguém que vive para sempre, que nunca morre. Ele entendeu, e ainda complementou: ‘não morre que nem as pessoas, né pai?’. ‘Infinito’ foi outro conceito que eu ensinei, e disse para ele que não há nada maior do que Deus. Achei curioso que quando explicava a noção de ‘sábio’, ele lembrou de abelhas. Foi um gatilho importante, porque expliquei para ele como é que as abelhas saiam da colmeia, procuravam flores, e depois voltavam para casa para fazer um mel bem docinho: tudo isso é possível porque Deus as ensinou a fazer isso tudo!

Adoração familiar, pintura por Jean-Baptiste Greuze

Quando terminamos a leitura do artigo, passamos a fazer uma atividade baseada naquilo que lemos. Cada um de nós fez um desenho, o pintou e assinou, enquanto escutávamos algumas canções cristãs que deixei tocando na TV. Às vezes fazia comentários sobre a letra da música e relacionava com aquilo que tínhamos lido. Por exemplo, uma da músicas falava em cura, e aí o lembrei de que Deus é todo-poderoso, e pode ressuscitar pessoas da morte e curar as suas doenças, assim como Jesus Cristo fez, e que ele já tinha ouvido nas histórias que contamos pra ele antes de dormir.

Material

Minha esposa, meu filho e eu sentamos ao redor da mesa de jantar, e diante de nós espalhamos várias folhas de papel em branco, lápis coloridos, tesoura, fita e outros materiais para fazer uma atividade. Também tínhamos a Bíblia, com a Confissão Belga. Deixamos a TV tocando algumas músicas, durante a atividade, mas não durante a leitura do texto de estudo.

Resultado do nosso trabalho :) Abelhas!


Resultado

No dia seguinte, enquanto fazíamos alguma outra coisa em casa, nosso filho repetiu alguns atributos de Deus que havíamos estudado, sem ser provocado a isso, numa associação mental que fez enquanto brincava. Ele entendeu direitinho!


Nos próximos dias faremos novos cultos, e então postarei aqui minhas experiências. Se você tem algo para compartilhar, por favor, deixe seu comentário!

Recomendações de Leitura

Livros:


Artigos:



Comments
X Comments
0 Comentários